Sem vacinas, imunização em Salvador empacou na faixa dos 40 anos

0
118

Após um início de ritmo acelerado na vacinação do público contra o coronavírus, o município de Salvador estacionou na faixa de pessoas com 40 anos nascidas até 1980. Mesmo com mais de 1,6 milhão de doses aplicadas, a cidade se vê atrás de outras capitais quando o critério é faixa etária.

Maior cidade do Brasil, São Paulo chegou à faixa dos 37 anos e tem a promessa de imunizar toda a sua população com até 18 anos até o final de agosto. Fortaleza, que tem um contingente populacional menor, porém próximo da capital baiana com 2,6 milhões de habitantes já está imunizando o público da casa dos 32 anos com a primeira dose da vacina contra o coronavírus.

Os moradores do Rio de Janeiro com 38 anos, por sua vez, já podem se vacinar, enquanto em Aracaju a cobertura de imunização está acessível aos adultos com 34 em diante.

O secretário da Saúde do Município, Léo Prates, informou que não houve redução no ritmo de vacinação. “Nós contratamos 100 profissionais para reforçar a equipe. O problema é que Salvador não tem recebido doses, que fez com que a gente tivesse passado a maior parte das semanas sem doses. Aí é preciso conversar com o Ministério (da Saúde) e Governo Federal sobre essa diminuição do número de doses.

Prates afirmou que a previsão de imunização total da população adulta é a estabelecida pelo Ministério da Saúde, que estipulou para outubro o prazo de aplicação das doses.  “Mas nós dependemos do envio dessas doses. Temos uma capacidade instalada para a imunização de até 50 mil pessoas por dia”, disse.

Ainda de acordo com o secretário, Salvador ainda precisa vacinar 700 mil pessoas, o que pode ocorrer em até 17 dias, caso haja um quantitativo de doses. “Hoje o que falta para aumentar o ritmo de vacinação e ter uma previsão mais precisa é a entrega das doses. Já estamos com tudo pronto para colocar a vacina no braço do soteropolitano”, finalizou. 

Titular da Saúde no Estado, Fábio Vilas Boas criticou o quantitativo de imunizante distribuído pelo Ministério da Saúde à Bahia e disse que as doses ofertadas não têm sido suficientes para acelerar a vacinação dos baianos.

Vacinação a jato – A capital brasileira cuja vacinação está mais avançada é São Luís. Nesta quarta-feira (14), a maior cidade do Maranhão deu continuidade a aplicação da primeira dose a adolescentes de 17 anos.

A Secretaria Municipal de Saúde de São Luís (Semus) informou que até o domingo (11), 89,12% da população adulta já havia sido vacinada com a primeira dose da vacina contra a Covid-19 em São Luís.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira um comentário
Por favor digite seu nome aqui